18 dezembro 2011

10 Semanas - Fase de Angústias e Medos



Durante essa semana experimentei algo que achei que não existisse: angústias e medos na segunda gravidez.
Na primeira, como tudo é desconhecido, a gente fica muito temerosa pelo que virá. Como será o parto, como será amamentar, como serão as noites, como reagiremos diante de tanta novidade, são questões que povoam nossa cabeça durante toda a primeira gestação.
No entanto, o que sinto agora é diferente. Talvez por saber as respostas a todas essas perguntas é que minha mente se pergunta: Será que vou dar conta de tudo isso? Como vai ficar meu casamento daqui pra frente? Como será cuidar de um bebê já tendo um filhote de quatro anos? E eu dentro de tudo isso?
Fico me sentindo a última pessoa do mundo. Muitas vezes nos últimos dias me senti sozinha, triste e isolada. Fico achando que ninguém entende tudo isso que se passa dentro de mim. Pra todo mundo isso tudo é muito natural. Mas, por outro lado, eu sei, tenho consciência, que hoje metade de mim é hormônio e a outra metade é sentimento. Sou uma bomba-relógio! 
E a segunda gravidez é muito diferente. A sua vida não é mais a mesma, naquela calma, naquela paz, em que você é dona de sua rotina e pode curtir a vontade. Não! Na segunda você se cansa mais, quer ficar tranquila e não consegue, quer descansar e não pode, quer manter o equilíbrio mas percebe ser impossível.
É outra idade, outra fase da vida, do casamento, outra cabeça, outra mulher... E isso me faz sentir culpada. Quero me obrigar o tempo todo a ficar bem e calma, como da outra vez. 
Mas, já percebi. Não adianta querer que tudo seja igual por que não dá, porque não é. Estou trabalhando isso na minha cabeça e tentando entender que cada experiência é uma diferente. O mundo gira, tudo muda.
Preciso respeitar este meu momento do jeito que ele está e não tentar reviver aquilo que eu passei há quatro anos. Aquela gravidez passou, acabou. Essa é outra e tem suas bençãos e suas particularidades. 
E seguindo toda essa forma maluca mas linear de raciocínio, consegui sair um pouco daquele sentimento de culpa de não estar dando a esta bebê a mesma qualidade de gravidez que talvez eu tenha dado ao Lucca. E comecei a tentar buscar o prazer desta segunda gestação. Afinal, essa será minha última barriga, minha última experiência de gravidez. E sei que, quando ela chegar ao fim e a minha filha nascer, vou sentir muita falta dela, assim como foi, exatamente e finalmente como foi, da primeira vez.

10ª Semana
O corpo: por causa de alterações hormonais, você pode começar a se importar com coisas que normalmente não a aborreceriam. Além do aumento do nível de hormônios, a ansiedade causada pela gravidez pode reforçar o nervosismo.
O bebê: a partir dessa semana, o bebê passa a ser chamado de feto – pesa aproximadamente 20g e mede de 31 a 42mm, da cabeça às nádegas. Os olhos e o nariz já estão mais visíveis, e os germes dentários estão sendo formados na gengiva. O cérebro já está mais desenvolvido, sendo que a cabeça é desproporcional em relação ao corpo. O intestino se desenvolve rapidamente, sendo que parte dele se projeta para o interior do cordão umbilical, formando o que se conhece por hérnia fisiológica, que desaparece normalmente até a 12ª semana. A maior parte das articulações já está pronta e, apesar de ainda ser cedo para identificar o sexo do bebê ao ultra-som, os órgãos genitais já se diferenciaram.
Fonte: immef.com.br

8 comentários:

Marcia disse...

Amiga, eu te entendo sim e perfeitamente. Senti e ainda sinto tudo isso também. Medos,angústia, dúvidas e já passei também por essa surpresa de me dar conta que essa gravidez seria muito mais puxada em termos de trabalho que a anterior. Afinal já deixamos de ser prioridade desde que os pequenos nasceram né rs.Mas te confesso que no primeiro trimestre eu me senti bem pior, cheguei a pensar que estava em depressão, mas depois parece que vem uma força tão grande e você enfrenta tudo sabe. Tem momentos em que estou sozinha com o Gustavinho em casa e a coisa parece que vai ficar insustentável, aí eu fecho os olhos e peço pra Deus me dar força, respiro fundo e as coisas melhoram. Estou com 37 semanas e hoje sozinha com ele aqui em casa fazendo mil birras, batendo portas, gritando, eu morrendo de dor na coluna, e simplesmente fechei os olhos, respirei fundo e ele veio me abraçar, acredita? Ainda sinto muito medo, até porque não tenho ajuda da minha mãe, mas me apego em Deus e na minha força. Nós vamos dar conta sim amiga, tudo vai passar, logo logo vc vai estar cheia de energia! Beijos!!!!!!

Diário da mãe e da filha disse...

Amiga, todo esse medo de será que dar conta de tudo veio na gravidez da Ingrid. Primeiro eu tive o Anderson no primeiro casamento e tudo era novo e vinha mil e uma perguntas, e depois na gravidez da Ingrid eu me perguntava "Vou dar conta do recado?" Mas sabe de uma coisa eu dei sim conta do recado e estou dando até hoje, rs. Então você vai conseguir, te dou todo o meu apoio!! Você vai ver... ser mãe de meninas é viver no mundo cor-de-rosa, rs.

A maioria diz que 2ª gravidez não é fácil, mas como a minha 1ª foi do Anderson e eu tinha 18 anos, ela foi bem mais difícil!

Logo passa tudo isso e você terá toda energia de novo!!

Beijos

Nine disse...

É tudo diferente, apesar de semelhante, na segunda gravidez. Quando engravidei novamente achei que ia tirar de letra, que seria mais calma, menos ansiosa, que curtiria mais, mas o que aconteceu foi justamente o contrário. É como vc disse, a vida não é mais a mesma, o tempo disponível para curtir a gravidez não é mais o mesmo, você já é mãe e tem as demandas de sempre. Por consequência, a seguinda gravidez me cansou mais, eu fiquei mais angustiada, mais introspectiuva do que da primeira e muito mais ansiosa pela nascimento do filhote!
São momentos da vida, né?
Beijos!
Nine

Valquíria disse...

Gi, viu só?Essas angustias fazem parte da segunda gestação, a maioria da mulheres sentem, como vc mesma disse já, já a bebê nasce e vc vai ter é saudade do barrigão, da gestação!
beijos,
Val e Gui

Dea, a mamae da Nina disse...

por esta experiencia eu nao tenho pitacos a dar afinal nao terei a coragem e nem animo de mais um baby.....Nina sera sempre a 1a, unica e ultima,kkkkkk!!!!
Imagino como deva ser pensar nisso tudo, cuidar de 2, do marido, ai q medo.....
Bjs

Isa, Sara e Nicole disse...

eu tenho uma filhinha de 3 anos e agora uma bb de 3 meses! Olha, eu tb tinha esses medos, mas passa e vc vai ver o segundo filho é bem mais facil! acredite! A vida da gente muda muito com o primeiro filho, mas no segundo ja temos nossa vida diferente e aí é só alguns ajustes...rs...
Fique tranquila e deixe as coisas acontecerem sem se cobrar demais e sempre tente pensar positivo! bjo

Karina disse...

Olá Giovana, sou amiga da Angelica e li um comentário no facebook dela elogiando seu blog. Me interessei de cara porque: 1 confio no bom gosto da minha amiga de mais de 10 anos e 2; estou grávida pela segunda vez também. Tenho uma menina linda de 4 anos e a gora estou com 18 semanas... Ainda não sei o sexo do bebê mas o médico acha que vem por aí outra menina para que meu mundo continue cor-de-rosa...
Vou acompanhar seu blog porque me identifiquei muito com o jeito que vc escreve e as coisas que vc diz. Eu também vivo me cobrando em não fazer diferenças de um filho para outro mas tb já estou começando a perceber que não vai ser nada igual. Um beijo e boa sorte para nós!
Karina

Sophia disse...

Gi, fazia um tempinho que não entrava no blog e , pra variar, me vi nesse seu post.....mesmos sentimentos, mesmas "culpas".....ah, menina, precisamos é sentar e ficar horassssssssss pra trocar todas essas figurinhas, viu?.....e em pensar que só faltam aqui, no máximo, 9 semanas!!!UI!rs.....bjooooooo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...