15 maio 2011

Quem sou? Onde estou? Para onde vou?


Ontem a tarde, após chegar de uma festinha de aniversário, estava me sentindo extremamente esgotada. Um cansaço que fazia meu corpo doer e me dava vontade de chorar. Já conheço essa sensação: chegou a hora de ajustar novamente o hormônio da tireóide.
Bom, graças aos céus, o Lucca também estava cansadinho - por motivos bem mais saudáveis, lógico! - e resolvemos dar um cochilo até o papai chegar do trabalho.
Eu dormi cerca de uma hora. Acordei e já era noite. Nem me lembrei de olhar o Lucca que dormia ao meu lado, me levantei no escuro e, totalmente ausente, me sentei na sala. Uma baita sensação estranha. A casa estava uma bagunça de brinquedos por todo lado mas, estranhamente, aquilo não me incomodava.Fiquei naquelas, meio zumbi, até que o Fá chegou. Sentamos juntos no sofá e parecia estarmos dentro de uma realidade diferente na Matrix...rs! O passado estava de volta! Eu e ele, sentados no sofá, a casa em silêncio, a Abigail fazendo companhia. A televisão ligada na novela parecia nem emitir sons. Ficamos lendo a Veja que havia acabado de chegar e, calmamente, comentávamos as reportagens. Foi uma sensação gostosa, de um completar o outro, de sossego, de paz...
Isso durou um bom tempo. Depois, deitamos abraçados, assistimos ao jornal e comecei a me questionar sobre o que estaria acontecendo. Quem realmente era eu ali, naquele momento? E percebi, naquela hora, que eu existo, que sou alguém independente de qualquer coisa. Alguém que cansa, que chora, que sente, que precisa de descanso, que tem seus próprios sentimentos. Alguém que precisa de uma trégua, das coisas ruins e das coisas boas também. Percebi que preciso, às vezes de um tempo pra ser só eu, pura e simples.
Me senti bem com tudo isso. Muitas vezes eu acabo me confundindo com tantas funções e realidades dentro da minha vida, ser mãe, esposa, dona de casa, profissional, que esqueço da Giovana, das minhas verdadeiras vontades e gostos. Por instantes, resgatei isso e me senti prá lá de contente. Matei saudades, sabe... 
Resolvi então ir até o quarto para olhar o meu bebezinho dormindo, para velar um pouco seu sono. Liguei o abajur e me deitei ao seu lado. Nessa hora me surpreendi. Ainda estava com aquela sensação leve de ausência e, ao deitar ao lado do Lucca e perceber seu tamanhão, me assustei. Quase cheguei a perguntar: Cade o meu bebê? Quem é esse menino?
Foi aí que comecei a voltar à realidade. Como ele está grande, pensei. E, logo em seguida, já veio a constatação: Preciso fazer seu jantar! Será que tem peixinho no freezer? Pronto. A outra eu estava de volta, sempre alerta!
Percebi então que esse reencontro comigo mesma havia sido muito importante. Afinal, me encontrei com minha essência e entendi que preciso me tratar melhor, cuidando de tudo e de todos e me incluindo no pacote. 
Mas, tudo nessa vida tem suas compensações, porque, deitar ao lado de um garoto lindo e saudável que, logo em seguida acorda e diz, olhando no fundo dos teus olhos: Te amo, mamãe! faz cada minuto da realidade valer a pena.
No fim das contas, percebi que sou muitas em uma só e sou muito feliz com todas que sou. E que, às vezes, uma fica mais esquecedinha que as outras mas, apesar de sumida, ela continua ali, no fundinho da minha alma. E trazê-la a tona para umas férias, foi bom demais...


Meninas, hoje é o último dia do Concurso da Sanremo. Entrem no post e vejam como participar!

13 comentários:

Modinha Pitchú por Carol Hubert disse...

Q lindo post amada....presizamos de um tempo só pra nós sim. Sabe q esses dias aconteceu algo parecido comigo...fui ao supermercado sozinha e foi muito especial...sempre vou com pitchú e fico correndo atrz dela, cuidando...
Coisas simples da vida se tornam especiais...rs é uma loucura não e mesmo?

bjss e boa semana

Mariléia da costa disse...

Essa minha AMIGA É PORRETA,desculpa a expressão mas ñ tenho outra palavra no momento,ñ é falta de estudo ñ.É q vc acende em nós muitas questões q ñ sei por que motivo acabamos esquecendo.Somos mil em uma e a principal acaba se deixando de lado,MUITO OBRIGADA quero um livro viu Giovana,minha escritora favorita.

te adoooooooro.bjs

Tuka Siqueira disse...

Reencontrar-se consigo mesma é uma constatação que mais cedo ou mais tarde todas nós, mães, fazemos. E é sempre bom, como você disse, nos incluir no pacote.

Boa semana! Bjs

Blog da Rô disse...

Adoro seu blog!!!
Amo ler cada post.. ah a promoção Sanremo já estou também participando.
Bjos
Ro

Stephan, Bruna, Alicia, Simon disse...

Ola, venho conhecer o seu cantinho. Me chamo Bruna, Sou mamâe da Alicia de 2 anos e 8 meses e do Simon de 8 meses. Sou casada ha 5 anos com pai dos meus filhos. Suiço e cheio de manias rsrs. Nada melhor que poder troca ideias com as mamáes Brasileiras. Nossa cultura e nota 10 adoro O BRASIL E MORRO DE SAUDADES.Convido vc para conhecer o meu cantinho. Tenha um lindo Domingo. bjs

Alê disse...

oi encontrei seu blog atraves de outro! sabe me sentindo exatamente como vc muitas mulheres dentro de uma que acaba que esta esquecida entre mil e uma coisas! mas penso tambem que so de olhar pra minha princesa olho no olho e ganhar um beijinho dela tudo que passo vale a pena e muito!

www.papodemamae.blogspot.com

Leana ♥ Mãe da Giovanna♥ disse...

Adorei seu blog e esse post.... caramba tb me sinto assim às vezes. Esse negócio de ser mãe mexe com a gente sem deixar de ser maravilhoso. Fazemos tudo pra eles e muita das vezes esquecemos de nós, é? Precisamos de um tempo pra nós, para podermos ser mães, esposas, profissionais muito melhores.
bjs!

Cintya disse...

LINDO post!!!!
Disse tudo! Somos muitas em uma só, mas não podemos esquecer de nós na realidade, de nos cuidarmos também. É muito importante.
Beijos e tudo de bom.

nhirla disse...

Texto perfeito. Conseguiu colocar em palavras o que eu sinto as vezes pensava que so EU que me sentia assim. Lucca é muito lindo!! bjosssssssss

Kelly, a mãe da Ana Luiza! disse...

Oi Gi! Sabe que eu já me senti assim varias vezes? Qdo a AnaLu tinha 1 aninho descobri que tinha uma doença grave e todos os meus musculos poderiam parar a qualquer momento, e sabe que eu nao me desesperei porque olhava aquela coisa fofa dormindo e me dava sem preceber a força para lutar contra tudo! Fiquei mal por quase 2 anos, mas a qualidade da nossa relação nunca foi abalada. Eu fiz cirurgia e os sintomas melhoraram 90%, graças a Deus!
Vou amar ter um backlink no seu blog! Fique a vontade! amei sua visitinha!
Bjos e que delica conhecer esse monte de mulheres que abitam em nós né?

Ilca Santos disse...

Oi querida Gi!

Muito obrigada pela sua visita em meu blog, e por ter deixado seu lindo comentário. O prazer tbm é meu amiga, foi muito bom conhecer um pouquinho mais de você.
Agradeço de coração o seu carinho, e suas palavras de alento e solidariedade!
Com certeza, concordo com tudo que você falou, minha filha seguia a Doutrina Espírita desde a sua adolescência, e era muito evoluída espiritualmente, nos deixou lições e exemplos a seguir. E acredito realmente no nosso reencontro, espero muito por esse momento, e esta dolorosa experiência certamente será um aprendizado para o meu crescimento espiritual, farei de tudo para me tornar uma pessoa melhor a cada novo dia, para ter o merecimento.
Tenho esperança e muita fé!!
Não sei se você leu a sua 1ª mensagem psicografada, postei no blog no mês de abril.
Amiga, você é uma mãe muito linda, e o Lucca é um encanto!... Além de ser tbm uma pessoa especial, vc me passou boas energias, viu?!
Apareça sempre.
Beijos de luz!!

Mãe de Duas disse...

Oi Giovana,
Obrigada pelo comentário lá no Mãe de Duas! Desde o evento da Natura estou para vir aqui conhecer o fofo do Lucca e seu cantinho. E que sucesso, hein? Parabéns!
Bjs
Priscilla

Karina Rezende disse...

Seu post mexeu comigo...
Adorei!!!!!

Karina
http://krezende.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...