23 novembro 2008

Limites - Para leitura e reflexão

37glUsR012wbUXGKIp531A

Nos últimos cinco anos temos assistido a uma verdadeira enxurrada de publicações editoriais que tratam da necessidade dos limites para os filhos. Entretanto, mesmo com todos os lançamentos e discussões na mídia sobre o assunto, alguns pais continuam confusos, porque não sabem, afinal, como definir os limites. Não pretendemos aqui dar uma receita de como educar uma criança, até porque isto seria muito pretensioso, mas podemos ajudar com algumas dicas que já foram suficientemente testadas e comprovadas como certas.

Antes de mais nada, é preciso dizer que não existe a família certa, assim como não existem as pessoas certas. O que existe são pessoas claras, firmes, decididas e coerentes com seus princípios e com seus valores. Quando acreditamos firmemente em nossos próprios valores não nos deixamos abalar pelo que os outros possam dizer ou pensar; nossas crenças e princípios devem estar acima e além da opinião alheia.

O que vai definir o caráter para o resto da vida é a clareza e coerência de princípios dos pais, não importando se estes vivem juntos ou separados. Portanto, antes de mais nada, faça uma revisão dos seus próprios valores e princípios. Aqueles que já estão superados para você, jogue fora, em vez de ficar repetindo como uma máquina para seus filhos valores nos quais nem você mesmo acredita. Mas se há valores nos quais você acredita, finque os pés e não abra mão deles. É na firmeza inabalável dos valores dos pais que os filhos constroem seus parâmetros.

Se você acredita que dirigir antes dos 18 anos vai totalmente contra seus princípios, não se dirige antes dos dezoito anos e está encerrado o assunto. Não dê margem para discussões e negociações. Encerre a questão. Direção é proibido para menores e não se fala mais nisso. Não se deixe levar pelos modismos, nem pela mídia, e menos ainda pelos amigos dos seus filhos. Você não concorda que sua filha viaje com o namorado? Não viaja e ponto final. A filha da vizinha viaja? O problema é da vizinha, não seu. Você é responsável por sua filha, a filha da vizinha não é responsabilidade sua.
Parece um jeito muito egoísta de ser? E é. Se cada um de nós for egoísta o suficiente para se preocupar apenas e tão somente com o que se passa dentro da própria casa, o mundo será bem melhor. O problema atual é que as pessoas estão mais preocupadas com a vida alheia do que com a própria. Seja mais egoísta, acredite mais nos seus próprios valores, nas suas idéias, no seu bom senso. Esqueça um pouco a opinião dos outros, aja pelo seu instinto, acredite no seu coração, seja egoísta, defenda sua cria com unhas e dentes. Se você não o fizer, ninguém o fará por você. Não tenha medo das críticas e dos comentários alheios. Não se preocupe em parecer "fora de moda". Educação não é, nem nunca foi questão de modismo.

Você não agüenta os chiliques, os ataques de nervos, as gritarias, as caras feias, as portas batendo e as paredes tremendo? Pois prepare-se para agüentar. Educar filhos é isso mesmo, um desgaste diário e um bater de portas sem fim. Todo dia é um assunto novo que dá motivos para ataques, chiliques e faniquitos de todos os tipos. Mas não se deixe intimidar, isso passa. É mil vezes melhor suportar a cara feia, o mal humor, a tromba virada, a má-criação, os nomes feios, as chantagens, a agressividade, as ameaças de todos os tipos que seus filhos farão, e não cumprirão, é claro! do que a culpa de não ter feito nada na hora certa. A grande maioria dos pais se culpa por não ter sido mais firme na hora certa.

"Faça o que eu falo, não faça o que eu faço"

"Faça o que eu falo, não faça o que eu faço". Este é um dos piores erros que os pais costumam cometer: a incoerência entre palavras e atitudes. Os filhos percebem rapidamente as contradições dos pais e é nessa brecha que entram com força total. Quando percebem a nossa incoerência, estão com a faca e o queijo na mão. E têm toda razão ao dizer que mentimos. A criança associa a contradição à mentira. Então, a melhor atitude é ser sempre claro, transparente e verdadeiro, mesmo que isto seja muitas vezes desagradável. Pais que mentem ou têm atitudes dúbias ou contraditórias, não têm autoridade para exigir nada. Quando a criança se acostuma a ouvir a verdade ela se habitua a dizer a verdade também. A transparência na relação entre pais e filhos é imprescindível. Mentiras geram homens fracos e mentirosos. Verdades geram homens corajosos e confiantes. Não tenha condutas que reprovaria neles. Eles são nossos espelhos e refletem nossas condutas.

Assuma com convicção o seu papel dentro da família. Pai é pai. Mãe é mãe. Filho é filho. E não existe possibilidade de troca de papéis. Filho não é confidente da mãe nem coleguinha do pai. Não importa nem mesmo quem vai assumir o papel de pai ou de mãe, mas que alguém o faça de forma clara! Deixe para ser confidente de seus filhos quando eles já forem adultos.

Infelizmente, com a "evolução"(?!) da nossa sociedade, houve uma inversão total dos papéis. Hoje são os filhos que mandam na casa, que ditam as normas, que estabelecem as regras, os horários; que negociam as notas do colégio, que manipulam, que subornam, que compram indulgências.

Por excesso de zelo, de medo de errar, os pais vivem coagidos pelos filhos. Por excesso de cuidados, não sabem mais como agir, são incapazes de assumir a autoridade e, principalmente, a autenticidade de seus sentimentos. E esta, talvez, seja a chave da felicidade familiar: a autenticidade dos sentimentos. Ninguém mais ousa expressar sua raiva, sua indignação, seu descontentamento. Para tudo se tem uma justificativa mal arranjada. Os filhos são sempre inocentes, e os pais, eternos culpados. Erramos? Sim. E muito! Erramos em não saber gritar de vez em quando e mostrar quem é que manda nesta casa. E erramos infinitamente mais em confiar mais nos manuais e nas opiniões alheias do que no nosso amor. Quem acredita na força do seu amor não tem conflito educacional nem existencial, deixa que os cães ladrem e a caravana passe.

Quando a criança tem claro para si os papéis e os limites de cada um, ela sabe exatamente até onde pode ir e onde deve parar. Arriscar e buscar o novo, não só é bom, como é essencial para o crescimento saudável da criança e para o desenvolvimento da maturidade e da autonomia do adolescente. Entretanto, só pode levantar altos vôos a ave que sabe os riscos que corre ao sair do solo. E para isso, ela foi treinada para reconhecer seus próprios limites. Quem não tem consciência dos próprios limites, se atira no primeiro precipício da vida.
.
Quando os pais dizem NÃO é para pôr um basta na situação. O não é uma palavra que não admite negociação. Quando o sim e o não estão bem claros para nós mesmos, fica mais fácil dizê-los para o outro, por isso a importância de uma reflexão sobre nossos próprios valores, para não entrarmos em contradição e não ficarmos negociando e cedendo o tempo todo. Infelizmente, dizemos muito mais nãos do que sins para as crianças. Então vamos reverter a situação. Vamos parar e pensar antes de dizer um não, para que, quando tivermos de dizê-lo ele seja de forma definitiva. Não dá para passar uma vida negociando e fazendo acordos; sejamos mais práticos, claros e objetivos: sim é sim; não é não; pode, pode; não pode, não pode. E estamos conversados. É melhor ser durão na hora certa do que ficar rezando baixinho depois da hora .

by Cybele Russi - Psicopedagoga Clínica e Institucional

20 comentários:

Dri disse...

assino embaixo!!!
Ensine ao mnino o caminho em que se deve andar e quando crescer, não se desviará dele.
Beijinhos pra vcs e ótima semana.

lauraqueandanachuva disse...

Um texto muito importante, vital mesmo para educar os nossos bebés. Felicidades Gi e Lucca

Carla e Diogo disse...

Temos de ser coerentes, nem tanto ao mar nem tanto à terra, como custumo dizer! Temos de ser firmes em certas ocasiões e nunca esquecer que a criança também tem a sua personalidade.
Eu tento fazer sempre o meu melhor com a consciencia de que é para o bem dele.
Beijinhos de coração

Sofia, Pedro e Joana disse...

Excelente texto, obrigada, querida mamã!
Beijinhos, Sofia,Pedro e Joana

Álefe Souza disse...

Taí, ameiiiiii o texto!!!! Vou por em prática já!! RSrsrs.

Bjs

Nathália Martins disse...

Pretendo ser um exemplo para minha nenezinha. Quero que ela faça o que digo e o que faço.
Chega de hipocrisia, os pais fazem coisas erradas e querem que os seus filhos se espelhem apenas em seus "lindos discursos"???
Beijinhos!!!

Maria José disse...

Que belo texto e com muita informação valiosa,
ps que bom que voltaram já estva com saudades vossas
bjs

Ju e Lipe disse...

Gi... não consigo visualizar seus novos post... o que está acontecendo?
bjos

Nanda disse...

Mais um excelente artigo que vc traz pra gente. Obrigada!
Beijinhos em vcs.

Rita Bonifácio disse...

oi..Gi gostei muito do texto, é concordo que NÃO é NÃO e SIM é SIM, porém sem autoritarismo.
Acredito que os filhos devem se "curvar" as opiniões dos pais por ADMIRAÇÃO E RESPEITO não por autoridade.
Ai entra a atitude dos pais de fazer o que pensam..agir aquilo que pregam.
As vezes, os pais nem precisam falar UM "NÃO"..pelo simples exemplo dos pais os filhos já enxergam que aquela ou esta situação não é coerente com a sua formação.
Acho tb que quando dizemos UM NÃO para um filho e depois pensamos melhor e voltamos atraz e dizemos SIM, talvez não seja tão ruim, pq aos meus olhos mostra que estamos abertos ao dialogo, pq falar e diferente de Dialogar.
No Dialogo estamos abertos para mudanças e isso é muito bom, mostra que somos amigos e estamos aqui para isso.

Só finalizado, fazer valer nossa autoridade na imposição a gente só consegue gerar revolta e medo.
Fazer me respeitar e aceitar os limites que eu acho importantes, na minha opinião deve ser por admiração e respeito

DESCULPA ESCREVER TANTO MAS É QUE ACHEI UM MAXIMO ESSE POST.
BJOS PARA VC E PRARA O LUCCA
ESTOU MORRENDO DE SAUDADES DE FOTINHOS DELE
O DAVI MANDA UM HIPERBEIJO PRA TODA SUA FAMILIA

Rafaela disse...

eu ia comentar o post, mas quando vi seu filhotinho gatinhando... aiii que coisa mais fowfa!

Parabéns pelo gatinho, q está cada vez mais lindo!

naty e mady disse...

Nossa eu sumi tb com a correria visitando todos os blogs a pretaçao, e qdo chego aki vejo esse moço!!!!!!Ele cresceu tanto, ta tao lindooooooo....estou encantada.
Interessante o texto, gostei!
bjuuus

Krika disse...

Adorei o poster,adorei as fotos,enfim me senti em casa.
Seu filho é uma graça.
Obrigado por nos presenter com um texto tão coerente.
Bjs

Rose"O que fazemos na vida, ecoa na eternidade... disse...

Estive aqui....
Apesar de não ter filhos pequenos nem netos, adoro ler os seus textos e matar a saudade da carinha linda do Lucca.
bjs

Rose"O que fazemos na vida, ecoa na eternidade... disse...

Estive aqui....
Apesar de não ter filhos pequenos nem netos, adoro ler os seus textos e matar a saudade da carinha linda do Lucca.
bjs

Mamy Ine disse...

Mto legal este post. Super importante.
Obrigada por ter comentado o que havia escrito para vc anteriormente.
A minha duvida é - como vc colocou este videozinho do you tube na pagina ? Não vejo esta opcao nas configuraçoes... e tem um mto legal q gostaria de colocar.
Bjocas e bom final de semana.
Inez

Mamy Ine disse...

Conseguiiiiiiiii !!!
Está no final do blog... achei tão lindo este video. ;-)))
Pq não copia para vc, se gostar é claro .. se bem q vc já passou desta fase baby q estou !!!
Qto as medidas... vc esta dizendo no bojo do post ? Eu vi que tinha uns wide para definir... mas como fiquei receosa em mexer - deixei no final do blog. Tks pela LUZ !!! bjocas para vc e para o Lucca...

Mamãe do Guilherme disse...

Passei só pra xeretar... ler um post desse tamanho está impossivel na minha vida...rs
bjooooooos

Márcia - Lisboa disse...

falou e disse!
Gi, como voce fez este efeito colorido da foto do Lucca??? è algum site???
bjk

Giovana disse...

Márcia,
passando rapidinho pra te dizer que o efeito na foto é deste site: http://www.photofunia.com/
Você tem blog pra eu te linkar?

Beijokas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...