22 abril 2008

Crostra Láctea

Você está dando banho no bebê, quando percebe casquinhas no couro cabeludo do pequeno. Aquela pele tão frágil, cheia de escamas, e você sem saber o que fazer. Acalme-se, pois essas cascas amareladas nada mais são do que um tipo de doença inflamatória da pele, mais especificamente uma dermatite seborréica, que leva o estranho nome de crosta láctea. Esse problema aparece normalmente na cabeça, onde nasce o cabelo - se o bebê for muito pequeno, ele pode ser desprovido dos primeiros fios.
Mal que acomete principalmente os bebês com duas a doze semanas de vida, a crosta láctea é causada por glândulas sebáceas funcionando em excesso. Ativas demais, as glândulas formam óleo em excesso que, não tendo para onde ir, secam e se transformam em flocos. E o problema só piora: os flocos obstruem os poros. Na tentativa de desobstruí-los, as glândulas passam a produzir mais óleo, causando assim uma verdadeira bola de neve. O resultado? Casquinhas na cabeça do nenê, que tanto apavoram.
Mas o que causa o problema? Na maioria dos casos, quem "enlouquece" as glândulas sebáceas do bebê é a própria mãe. Ou melhor, o leite da mamãe. Para sanar o problema, quem está amamentando deve evitar o açúcar e as carnes vermelhas, optando por peixes, dentre eles, o melhor é o salmão. Mas não basta apenas essa alteração no cardápio da mamãe. O bebê também precisa receber alguns cuidados, para evitar que as casquinhas (que mais se parecem com caspas) apareçam. A principal forma de prevenir o problema é manter o couro cabeludo do nenê limpo e seco. Durante o banho, lave a cabecinha do bebê com um sabonete neutro, esfregando - sem muita pressão, é claro - para combater a oleosidade. Seque minuciosamente a região, com uma toalha seca e felpuda. Para evitar o acúmulo de células mortas, use uma escova ou um pente para passar pelos fios de cabelo do seu filho, mesmo que sejam poucos.
Para uma limpeza mais eficaz - e para que os folículos de gordura não se acumulem - é recomendável que a mamãe esfregue um pouco de óleo de amêndoa na cabecinha do bebê. Essa massagem, além de causar uma sensação gostosa em seu filho, ajuda na circulação e no desimpedimento dos ductos que podem se entupir de óleo.
E não é só na cabeça. Apesar de o problema se manifestar normalmente na cabeça, não se assuste se o seu bebê aparecer com as mesmas crostinhas em outras partes do corpo. Apesar de mais rara, a crosta láctea pode atingir ainda as sobrancelhas, pálpebras, nariz, a área da virilha, e até atrás das orelhas. Se perceber que a limpeza diária e as massagens com o óleo não está adiantando, não hesite em consultar o pediatra ou um dermatologista. Ele pode receitar outro tipo de medicamento, ideal para o problema do seu filho.
Não adianta: o médico é sempre seu melhor conselheiro.
in: site da Johnsons
Leia mais sobre o assunto aqui

4 comentários:

Joana Baptista disse...

Olá Mamã Giovana

Na semana passada assisti a uma sessão de esclarecimento sobre a amamentação e uma das dicas que nos deram foi colocar um pouco do nosso leite no local onde apareceu a crosta...
Beijinhos e miminhos
para o bebé Luca e para a mamã e papá.

Dani Lopes disse...

amei o seu blog e sua forma de se expressar, percebe-se que gostas de ler! acertei?!
Um grande abraço e obrigada pela visita ao meuy blog, vou te linkar.
Beijos

Mamãe Pati e Bebê disse...

ai que saudades desse meu sobrinho lindo!!!!!!
Coloca fotinhos recente pra eu ir me contentando...rs
bjos

Roberta disse...

Olha eu aki denovo!
Vim desejar uma otima semana pra vocês!
BEijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...