08 novembro 2007

Protegendo a família

Vacina também é coisa de gente grande. Algumas, como a duplo adulto contra o tétano e a difteria, são indicadas para a grávida com o objetivo de proteger o recém-nascido, que ainda não está com o sistema imunológico suficientemente maduro, contra infecções. “Após a trigésima semana de gestação, é uma ótima fase para a vacina, pois a mãe está produzindo em maior quantidade anticorpos, que são transferidos para a criança, que ficará protegida durante os seus primeiros meses”, diz o infectologista do Cedipi, Dr. Jorge Amarante. O especialista adverte que essa proteção é transitória, isto é, o seu bebê terá que tomar, a partir do segundo mês de vida, a tríplice. Algumas vacinas (contra a coqueluche, a poliomielite e hepatite A e B, por exemplo) podem ser tomadas pela gestante, mas somente se for muito necessário. Outras, porém, são contra-indicadas para grávidas, como a da febre amarela, rubéola, varicela, caxumba e sarampo. “O acompanhamento médico é fundamental para orientar adequadamente a gestante nessas horas”, reforça Dr. Jorge.
Hepatite B – Durante o pré-natal, é feito o teste que detectará se a mãe está contaminada com o vírus. “A recomendação internacional é começar a vacina contra a hepatite B logo na maternidade. Isso porque nem sempre as mães fizeram o teste para identificar se elas estão ou não contaminadas com o vírus. Na dúvida, é sempre melhor proteger a criança”, diz o infectologista do Cedipi. Quando a mãe não está contaminada, é possível prorrogar a imunização até os dois meses, quando acontece a vacinação contra a Pólio, Tríplice, Hemophilus e Meningococo C. “A picada será uma só e é menos dolorido”, explica o Dr. Jorge.

Atenção com a família – Criança nova em casa inspira cuidados também para o resto da família. Os pais, avós, irmãos mais velhos, babás e todas as outras pessoas envolvidas com o novo morador da casa devem tomar a vacina contra a gripe, cuja eficácia não é boa em bebês. Em dose única, a vacina contra a gripe é “trivalente, ou seja, cobre três vírus gripais, os três mais prevalentes no momento em que é utilizada. Para saber quais são, a Organização Mundial de Saúde mapeia o mundo inteiro à procura desses vírus para qualificá-los e atualizar permanentemente a vacina”, informa o presidente da
Sociedade Brasileira de Infectologia, Dr. João Silva de Mendonça, em entrevista ao siteoficial do Dr. Dráuzio Varella .
A receita, portanto, é simples: faça um bom pré-natal e siga direitinho as orientações do seu médico.

2 comentários:

PATI disse...

Vc viu a nossa fotinhu?
Ficou linda!!!!
tá meu orkut!!!!
bjocas

PATI disse...

vcs estão devendo uma atualização!!!!rs
bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...